domingo, abril 18, 2010

Heroismo

Todo mundo disse que o herói do jogo Botafogo e Famengo hoje foi o goleiro do Botafogo, Jeferson, que defendeu com bravura o seu time dos ataques do time adversário, inclusive um pênalti. Afinal, era a final do Campeonato, valia duas taças! O que eu vi foi o goleiro do Flamengo, o Bruno, botar os "bofes pra fora", literalmente. Como o bichinho correu. Do ataque pra defesa, da defesa pro ataque. Sem parar. Um guerreiro!

Pela manhã, outra partida tinha me impressionado. A final do volley, entre Osasco (São Paulo) e Unilever (Rio de Janeiro). Não que as meninas não tenham se mostrado verdadeiras heroínas, de ambos os times. Mas, o que me impressionou de fato não foi a derrota do time do Bernardinho, nem a vitória do time do técnico Luizomar de Moura, nem a Natália bradando palavrões para enlouquecer a torcida com a sua garra.

O que me impressionou mesmo foi a carinha assustada de uma das jogadoras do Unilever olhando pro Bernardinho surtado. Isso sim é que é heroismo: o cara pode até ser o grande líder, mas que deve ser difícil ser comandada por ele, ah, isso deve!

Um comentário:

PRG disse...

Você está confundindo presepada com heroísmo! Como a presepada que ele fez ao tentar driblar na área e quase resultou em gol. Mas eu gostei, afinal hoje é dia do índio e a maioria da torcida do rubro-negro pode comemorar
Bjs